RIMARTE ativada

Numa conjuntura de desaceleração económica, motivada pela Pandemia de Covid-19, a SUMA impulsiona a economia local, enquanto persegue objetivos de promoção da saúde dos trabalhadores, sustentabilidade ambiental e responsabilidade social.

Exemplo disto é A encomenda à GAIURB de mil máscaras de proteção reutilizáveis, no âmbito do projeto RIMARTE, de produção de artesanato através de desperdícios da indústria têxtil e do calçado provenientes da RIMA – participada da SUMA responsável pela gestão do aterro de Resíduos Industriais Não Perigosos da Lustosa.

As máscaras, distribuídas pelos técnicos e administrativos da SUMA para utilização em contexto de trabalho e/ou comunitário, foram manufaturadas por artesãs gaienses com desperdícios da indústria têxtil, numa época de escassez de matérias-primas nos circuitos comerciais regulares.

Desde 2015, a RIMARTE acrescentou sustentabilidade a projetos corporativos e campanhas de sensibilização da SUMA através de 22 mil unidades de 12 tipos de objetos funcionais, como estojos e sacos reutilizáveis produzidos a partir de resíduos que, de outra forma, seriam depositados em aterro.

Ao longo dos seus 5 anos de existência, este projeto contribuiu para a capacitação das comunidades locais, tendo garantido formação técnica nas áreas da costura e da cartonagem a 99 artesãs gaienses. 

Trouxe ainda proveitos económicos quer aos parceiros GAIURB e microempresas que manufaturam os produtos, quer ao Grupo SUMA, ao contribuir para uma melhor gestão do tempo de vida útil do aterro gerido pela RIMA.