SUMA comemora 25 anos

Celebrar um quarto de século de caminho ambicioso e assinaláveis desafios superados foi o motivo que levou a SUMA a reunir cerca de duas centenas de convidados no Mosteiro da Batalha, no passado dia 11 de outubro. A escolha do local revestiu-se de particular significado, constituindo-se o município da Batalha o primeiro contrato da empresa, em 1995, e o local onde o “projeto SUMA” começou a ganhar forma.

Caracterizado por um programa dedicado ao fortalecimento de laços e valores corporativos, a apresentação dos rostos de trabalhadores, ex-quadros, e equipas das diversas geografias de implantação dos serviços SUMA – representando, literalmente, quem todos os dias dá a cara pela organização -, foi complementado pela atuação do coach Pedro Vieira, sobre a temática de resolução de problemas e importância do insight nos processos de desenvolvimento pessoal e organizacional.

Em registo de animação teatral, revisitaram-se 25 anos SUMA em 25 minutos, criando-se paralelismos entre a parceria ibérica que a constitui, as mais relevantes datas do seu percurso e a batalha de Aljubarrota que, em 1385, opôs tropas portuguesas comandadas por D. João I de Portugal e o seu condestável D. Nuno Álvares Pereira, e o exército castelhano e seus aliados, liderados por João I de Castela, e cujo sucesso da fação portuguesa veio resultar na edificação do local de realização do evento.

Dirigindo aos presentes, na qualidade de CEO da SUMA, Manuel Costa teve igualmente oportunidade de se referir ao “casamento ibérico” de que resulta a organização, salientando o apoio dos acionistas, a visão do anterior e do presente exercícios de gestão, e a dedicação e adaptabilidade da massa humana que a compõe como fatores para o seu sucesso. A excelência dos serviços prestados, atestada pela atribuição de prémios nacionais e internacionais, e as relações de confiança e profícua articulação entre serviços públicos e privados criadas entre a organização e os seus clientes mereceram igualmente destaque nesta intervenção.

Mensagens de reforço e reconhecimento foram também proferidas por António Mota, presidente do conselho de administração da Mota-Engil, e José María Lopéz Piñol, CEO da Urbaser, na qualidade de acionistas.

Com um perfil ímpar, a SUMA constitui-se a organização de referência no mercado nacional dos resíduos. Atuando de norte a sul do país, atualmente, a empresa dá nome a um grupo de cerca de cinco dezenas de organizações, com atividades em cinco países, distribuídos por quatro continentes.