Consumidores intervencionados numa lógica de redução

O apelo ao consumo e o aumento do volume de compras efetuadas, bem patente no final de cada ano, justificaram que, em dezembro, as autarquias de Santiago do Cacém e de Santa Maria da Feira apostassem em vertentes de intervenção, junto de consumidores, em espaços comerciais.

Em Santiago do Cacém, a campanha Lixo Culpado incentivou os munícipes à reflexão sobre o seu papel enquanto produtor de resíduos, desvendando as melhores práticas relacionadas com esta problemática. A ação, que ao contacto pró-ativo somou a animação de duas mascotes, realizou-se em oito mercados e supermercados de Santiago do Cacém e de Santo André, com distribuição qualitativa de sacos de compras reutilizáveis. Já ao longo de janeiro, as temáticas foram reforçadas através da sua promoção junto dos alunos das escolas de quatro agrupamentos de primeiro ciclo do concelho e da aposição de autocolantes convergentes nos equipamentos de contentorização.

Em Santa Maria da Feira, na semana que antecedeu o Natal, o contacto pró-ativo da campanha Questão de Educação foi efetuado à boca dos supermercados, contemplando a exploração de “dicas das vizinhas” sobre a verdadeira natureza (financeira e ambiental)do lixo e a distribuição ativa de sacos para compras, de pano e reutilizáveis.

Em março, o município da Guarda apostou também neste público-alvo, com a campanha A Tradição a ser acionada em 16 padarias e pastelarias da cidade, num apelo à recuperação de antigos hábitos de utilização de materiais resistentes duradouros, reforçado pela distribuição de sacos de pano para o pão junto do comércio de panificados.