SUMA sensibiliza para recolha seletiva porta-a-porta

Entendida como estratégia de incremento da reciclagem multimaterial e resposta às metas específicas do PERSU 2020, são diversos os municípios e aglomerações municipais que se encontram em fase de implementação de sistemas de recolha seletiva porta-a-porta através dos serviços de sensibilização SUMA para introdução de rotinas de cogestão de resíduos por parte das populações visadas.

Atingindo 25 mil fogos, maioritariamente no setor residencial, em sete dos municípios da área de influência LIPOR, a SUMA iniciou em fevereiro a campanha de sensibilização “Reciclar é Dar +”, através de contacto pró-ativo porta-a-porta e de estratégias multimédia, estando previsto o encerramento desta intervenção junto dos últimos alvos em novembro próximo, a que se seguirão etapas de monitorização e de estudos de avaliação de impacto da campanha.

Dos dados recolhidos até ao momento, em Valongo, Gondomar e Matosinhos, a taxa de adesão ao sistema oscila entre os 50 e os 65%, verificando-se uma exponencial taxa de crescimento da capitação de resíduos valorizáveis, que chega a atingir varia entre os 52 e os 97%, e se estende igualmente à introdução de rotinas de triagem de resíduos orgânicos domésticos, que perfazem, em média, 50 kg por habitante e por ano.

Direcionado ao setor de serviços, a SUMA tem vindo igualmente a desenvolver campanhas de potenciação e operacionalização de recolha multimaterial porta-a-porta, nomeadamente para a ALGAR – município de Vila Real de Santo António – e para a VALORSUL – municípios de Torres Vedras, Peniche e Alenquer. Também nestes casos, os resultados em muito justificam as intervenções diretas de sensibilização, variando as taxas de adesão entre os 71,5 e os 85%.