SUMA lança pombo-correio para redução de resíduos

Atualmente considerados uma praga urbana, pela sua capacidade de adaptação e de reprodução, e pelos danos que causam a edifícios, automóveis e mercadorias armazenadas, a popularidade dos pombos tem vindo a decrescer substancialmente.

Apesar de alerta para as questões patrimoniais e de saúde que estes animais podem causar, a SUMA, na sua mais recente intervenção, recupera a imagem do pombo no seu mais tradicional papel de portador de mensagens, para abordar as questões de redução da produção de resíduos na origem, como rotinas de recusa de correio não endereçado e de encaminhamento de resíduos valorizáveis de papel e cartão.

Internamente, esta ação será dinamizada junto de trabalhadores dos centros de serviços SUMA, em contactos pró-ativos específicos, através da agregação de autocolantes para caixa de correio ao recibo de vencimento e da disponibilização passiva em dispensadores próprios.

Para dinamização de sensibilização em cadeia (através do contacto dos trabalhadores com as administrações de condomínios das suas residências), será igualmente distribuída uma monofolha que agrega informações sobre a problemática da publicidade não endereçada e do peso que nos traz, em termos do volume de lixo colocado diretamente nas caixas de correio.

Fora da organização, o pombo-correio faz parte do conjunto de fichas pedagógicas da plataforma interativa ANIMAIS DA CIDADE e dos anúncios de imprensa da mesma campanha, sendo igualmente objeto de distribuição no Boletim Informativo AmbiSUMA para os seus cerca de 5000 destinatários.