SUMA reforça investimento em Vila Nova de Gaia

A nova frota de recolha de resíduos do centro de serviços da SUMA em Vila Nova de Gaia, que corresponde a mais de 40 veículos adstritos às mais variadas funções de recolha e de limpeza urbana, foi inaugurada no dia 14 de julho, na presença de diversos representantes da SUMA e seus acionistas – Mota-Engil e Urbaser –, assim como do poder local.

Presente em Vila Nova de Gaia desde 1998, a SUMA é a empresa responsável em Vila Nova de Gaia pelas atividades de recolha de RSU e de resíduos indiferenciados, de fornecimento, manutenção, lavagem e desinfeção de equipamentos de contentorização, de lavagem de arruamentos e sua varredura, nas vertentes manual e mecânica, de remoção de grafitis, e de corte de ervas e aplicação de monda química, aos quais acresce, em contrato diferenciado, com duração até 2023, a limpeza de areais e áreas adjacentes nas 24 praias da orla marítima do município e nas 4 fluviais, estando excluído deste conjunto de serviços a recolha de resíduos seletivos e de resíduos especiais (monos e verdes).

Este novo investimento soma-se ao das instalações recentemente construídas no terreno de uma lixeira selada, totalizando cerca de 10 milhões de euros, “o que reflete a confiança dos 15 anos de trabalho efetivo em Vila Nova de Gaia, e a vontade de fortalecer a presença no concelho, que se prolongará pelo menos até 2026”, salientou o presidente do conselho de administração da SUMA, Jorge Rodrigues, aos presentes na ocasião.

Divididas em viaturas recolhedoras/compactadoras de RSU de diversas capacidades, viaturas lava contentores de 8.000 litros, lava ruas, varredoras e camiões de sistema Ampliroll, as mais de 40 viaturas pesadas que estarão brevemente ao serviço da salubridade e higiene públicas de Vila Nova de Gaia seguem a norma Euro 6, apresentando baixas emissões de partículas e de poeiras finas, baixa emissão de CO2, redução dos consumos de gasóleo e do ruído produzido, cumprindo com as mais recentes normativas europeias para esta área.

No seu discurso, o presidente de Vila Nova de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues, reforçou a importância destes novos equipamentos, destacando a vertente de “responsabilidade ambiental” da SUMA e a parceria que une ambas as entidades, também no que concerne a procura de soluções de sustentabilidade para o município.